Dia 18: Carcassonne

image

Dediquei o dia a Carcassonne. Assim amanhã irei directo ao meu destino.
A cidade é imponente à distância. Os picos das torres dominam toda a minha atenção.
Chego à entrada principal pelas 10h e já existem centenas de turistas no local. Escolho um sítio para prender a bicicleta e até utilizo ambos os cadeados, só para ficar super descansado. Logo à entrada, após o fosso e as muralhas exteriores, duas torres massiças protegem a entrada para as muralhas interiores. Depois começam as ruas estreitas onde ainda hoje existem habitantes. Sendo um destino turístico, os restaurantes e lojas de recordações cresceram na cidade como cogumelos aproveitando cada pedaço de pedra para tentarem os turistas. A cada esquina uma escondida entrada de pedra leva a mais uma esplanada. No ar o cheiro a perfumes e sabões tradicionais quase que suplantam o cheiro dos petiscos. E a cada passo corremos o risco de pisar alguém. A cidade nem sempre foi assim. Ao que parece até esteve ao abandono até ter sido recuperada, seguindo os traçados medievais, no século passado. Alguns traços dos tempos romanos ainda se avistam, como algumas torres em U.
No interior espera-nos mais uma fortaleza. Com fosso e entrada estreita por uma ponte. As quatro torres que se avistam estão cobertas de nichos e pequenas fendas, existindo também estruturas de madeira suplementares, de onde uma unidade de arqueiros poderia defender com facilidade o forte.
Para entrar aqui é necessário pagar, por isso existem 2 longas filas de turistas de várias nacionalidades. Como não faço parte dos grupos isentos, pago por inteiro.
Devo confessar que fiquei um pouco desiludido. No interior encontramos um pequeno filme sobre a reconstrução, uma maquete da cidade, uma pequena sala com artefactos em pedra, uma sala com frescos romanos, painéis informativos em zonas de interesse e salas vazias. É certo que não deixa de ser interessante, mas esperava mais recheio, alguns móveis, pinturas, tapeçarias, espadas, escudos ou mesmo réplicas das diferentes armaduras dos diferentes exércitos que ocuparam a guarnição da cidade. Sai da cidade com aquela sensação de que o retorno do meu investimento não foi muito proveitoso. Quem já visitou, o que acha?
De qualquer modo tirei cerca de 160 fotos. Quando houver tempo algumas serão reveladas aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s